Sistema de Trilhas de Auditoria

Com o objetivo de facilitar os trabalhos dos Gestores e permitir o acompanhamento e o monitoramento mais eficientes das providências a cargo das Unidades Pagadoras (UPAGs) dos Órgãos, a Secretaria Federal de Controle Interno da CGU (SFC/CGU) disponibilizou, em 2014, o Sistema de Trilhas de Auditoria de Pessoal para registro do posicionamento dos órgãos e dos auditores a respeito das inconsistências apresentadas regularmente pela CGU.

Saiba Mais

Comunicados

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * IMPORTANTE * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Publicado em 30/01/2019:

Prezados Senhores,

Informamos que a CGU desenvolveu uma ferramenta para trabalhar com as trilhas de auditoria em ambiente mais amigável.

Trata-se do e-AUD, sistema que integra todo o processo de auditoria da CGU em uma única plataforma eletrônica.

Com isso, visando a racionalização de custos, a CGU desativará o Sistema de Trilhas de Auditoria – STA, em 5 de agosto de 2019.

Portanto, solicitamos às Unidades de Gestão de Pessoas que ainda possuem pendências a adoção das providências necessárias para saná-las, a fim de evitar a migração para o e-AUD, bem assim, aos auditores da CGU e demais órgãos do sistema de controle interno no âmbito do Poder Executivo Federal.

Informamos, ainda, que o banco de dados, após a desativação do STA, permanecerá disponível para acesso apenas no âmbito da CGU pelos usuários internos.

Quanto ao acesso ao e-AUD, posteriormente serão emitidas novas orientações, todavia, os servidores envolvidos na análise e respostas das ocorrências das trilhas deverão efetuar cadastro no Portal Brasil Cidadão em https://scp.brasilcidadao.gov.br.

Após efetuar o cadastro no referido Portal, será necessário acessar o e-AUD ( https://eaud.cgu.gov.br) com a conta do Brasil Cidadão para solicitar habilitação no sistema.

Publicado em 12/03/2018:

Prezados Senhores,

Informamos que este Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União, por intermédio da Diretória de Auditoria de Governança e Gestão, disponibilizará, no dia (14/03/2018), a 6ª carga de trilhas de auditoria de pessoal, no Sistema de Trilhas de Auditoria de Pessoal – STA. Nessa carga, tendo em vista o cruzamento com outras bases de dados (CNIS e RAIS), e a defasagem temporal dessas bases, aparecerão as seguintes competências: 12/2017 (a grande maioria das trilhas), 12/2016 (Trilha 89 A, cruzamento entre SIAPE x RAIS) e 02/2017 (Trilha 88 A, cruzamento entre SIAPE x CNIS).

As Unidades de Recursos Humanos terão, a partir da disponibilização das ocorrências, 90 (noventa) dias para apresentação das justificativas/documentação comprobatória para saneamento das inconsistências.

As Unidades de Controle Interno da CGU, por sua vez, terão 60 (dias), após o término daquele prazo, para analisar as justificativas apresentadas pelas Unidades de Recursos Humanos. Entretanto, nada impede as Unidades de Controle Interno de analisarem as justificativas a partir do momento de sua conclusão pelas UPAGs.

Destacamos que nessa rodada de trilhas as pendências das cargas anteriores foram propositalmente excluídas, assim, solicito a Vossa Senhoria envidar esforços na análise desses registros, com vistas a eliminar de vez essas pendências.

Às Unidades de Controle Interno, informamos que, para aquelas situações que dependam de uma análise mais aprofundada, solicitem emissão de ordem de serviço a esta Coordenação-Geral, no e-mail sfccgptce@cgu.gov.br, para tratar o caso, conforme já orientado no e-mail nº 078/SFC/DPPCE, de 15/07/2015.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * IMPORTANTE * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Publicado em 16/08/2017:

Prezados Senhores,

Informamos que este Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União, por intermédio da Diretória de Auditoria de Governança e Gestão, disponibilizou, nesta data (16/08/2017), a 5ª carga de trilhas de auditoria de pessoal, no Sistema de Trilhas de Auditoria de Pessoal – STA, cuja competência é o mês de junho de 2017. Nessa rodada, foram contempladas 13 (treze) trilhas, que tiveram os seus filtros e regras de negócio aprimorados.

As Unidades de Recursos Humanos terão prazo, a partir da disponibilização das ocorrências, 90 (noventa) dias para apresentação das justificativas/documentação comprobatória para saneamento das inconsistências.

Já, as Unidades de Controle Interno da CGU terão 60 (dias), após o término daquele prazo, para analisar as justificativas apresentadas pelas Unidades de Recursos Humanos.

Destacamos que nessa rodada de trilhas as pendências das cargas anteriores foram propositalmente excluídas, para evitar retrabalhos e otimizar o tempo dos agentes envolvidos. De qualquer forma, solicito a Vossa Senhoria envidar esforços na análise desses registros, com vistas a eliminar definitivamente essas pendências.

Às Unidades de Controle Interno, informamos que aquelas situações que dependam de uma análise mais aprofundada, devem solicitar emissão de ordem de serviço à Coordenação-Geral de Pessoal e Tomada de Contas Especial/CGPTCE, via e-mail sfccgptce@cgu.gov.br, para tratar o caso, conforme já orientado no e-mail nº 078/SFC/DPPCE, de 15/07/2015.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * IMPORTANTE * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

1 - publicado em 20/04/2017:

Prezados Senhores,

Informamos que, a partir de 24/4/2017, entrarão em produção algumas alterações na sistemática de justificativa de inconsistência pelas UPAG’s e análise de justificativa pelas UCI’s. As citadas alterações têm por objetivo permitir:

  • a modificação de justificativas concluídas – por parte das UPAGs – sem a necessidade de autorização pelo Gestor CGU e/ou Gestor CGU Externo, conforme procedimento explicado adiante; e
  • a modificação de análises concluídas, por parte das UCIs, a qualquer tempo.

Para que os Gestores das Unidades Pagadoras possam realizar alterações nas justificativas de inconsistências que já se encontrem na situação “Justificativa Concluída”, bastará clicar no ícone “Alterar Justificativa Concluída” que o status da inconsistência retornará para “Justificativa em Andamento”, dispensando a solicitação à UCI, desde que o Auditor CGU ou o Auditor CGU Externo ainda não tenha iniciado a sua análise.

Nos casos em que as UPAGs precisem realizar alterações nas justificativas de inconsistências, que já se encontrem nas situações de “Análise em Andamento” ou “Análise Concluída”, a sistemática não mudará, ou seja, permanece sendo necessário que os Gestores das Unidades Pagadoras solicitem a autorização de alteração clicando no ícone correspondente.

Para o auditor realizar alterações nas análises de justificativas de inconsistências na situação “Análise Concluída”, no resultado da pesquisa das inconsistências, bastará clicar no ícone “Alterar Análise Concluída” que o status da inconsistência retornará para “Análise em Andamento”.

Os e-mails informativos enviados pelo Sistema sofreram ajustes de melhorias, principalmente no assunto das mensagens, onde foram incluídas informações importantes. Nesse sentido, é necessário destacar ainda que deixarão de ser enviados às UCIs os emails de aviso de conclusão de justificativa, como forma de desburocratizar o processo. A ciência será dada de uma forma ampla no e-mail “Resumo Semanal (à UCI)”, conforme já é feito hoje. O sistema também não enviará e-mail à UCI quando a UPAG alterar a justificativa de uma inconsistência.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * IMPORTANTE * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

2) Prezados Gestores das Unidades Pagadoras e Auditores da CGU, informamos que a próxima carga do sistema, prevista para março/2017, foi adiada em função das atualizações necessárias para adequação à nova estrutura organizacional da CGU e à reforma administrativa do governo federal (LEI Nº 13.341, DE 29 DE SETEMBRO DE 2016). Informamos também que as trilhas de pessoal se encontram em processo de revisão, sendo que algumas serão descontinuadas e outras serão criadas. Diante dos ajustes em andamento, a previsão inicial para a próxima carga é junho/2017.

3) O processo de Análise Automática será executado neste mês (Março/2017). Fazem parte desse processo somente as inconsistências que estão bloqueadas no sistema para análise automática. Tal procedimento consiste em verificar se essas inconsistências continuam aparecendo nos resultados das trilhas, sendo então atribuído para cada inconsistência um dos seguintes pareceres automáticos: "Análise automática - Inconsistência solucionada" ou "Análise automática - Inconsistência não solucionada". Quando esse processo for executado, informaremos nesta área de comunicados.

4) De acordo com levantamento feito no sistema no dia 06/03/2017, verificamos que, das 121.674 inconsistências disponibilizadas (considerando todas as competências), 7,62% (9.268) estão pendentes de conclusão da justificativa/análise, sendo que, desse total de pendências, 44,05% (4.083 de 9.268) referem-se a inconsistências que estão sem justificativa concluída por parte das UPAGs e 55,95% (5.185 de 9.268) referem-se a inconsistências que estão sem análise concluída ou estão aguardando aprovação de alteração por parte da CGU. Assim, reforçamos a recomendação para adoção de providências, tanto por parte das UPAGs, quanto por parte das UCIs, para que as inconsistências de todas as competências, com justificativas/análises pendentes, sejam concluídas.

5) Na última segunda-feira, 19/9, completaram-se os primeiros 45 dias após publicação da 4ª Carga, portanto a metade do período previsto para inserção das justificativas por parte dos gestores. De acordo com os dados do Sistema, 39,4% das inconsistências (4.759 de 12.080) foram justificadas pelas UPAGs. O resultado ficou um pouco abaixo da expectativa de 50%, no entanto, o percentual de cerca de 40% é superior as duas cargas anteriores. Assim, reforçamos a recomendação para adoção de providências antes do final de outubro de 2016.

6) A quarta rodada de inconsistências do Sistema de Trilhas foi disponibilizada no início de agosto/2016, sendo fixado o prazo de 31/10/2016 para a inserção de justificativas e adoção de providências por parte dos gestores de recursos humanos do Governo Federal. É importante frisar que as respostas dentro do prazo permitem que os auditores possam analisá-las até 30/11/2016.

7) A CGU publicou o primeiro relatório sobre as trilhas de pessoal em abril/2015, confira no link Relatório de Avaliação por Área de Gestão nº2 (RAG).

8) Somente os Gestores das UPAGs e Auditores da CGU, previamente autorizados e cadastrados, poderão registrar seus posicionamentos. Se ainda não possui acesso, solicite o seu cadastramento por intermédio da seção: “Ainda não sou Cadastrado”. Vale ressaltar que o Servidor cadastrado passará a ser corresponsável, juntamente com sua chefia imediata, pelas informações e providências que vierem a ser implementadas para correção das possíveis inconsistências.

9) Consulte os Manuais e/ou a seção de Perguntas e Respostas Frequentes para saber mais sobre o funcionamento do Sistema. Caso necessário, envie mensagem eletrônica para o endereço: stadf@cgu.gov.br ou contate uma das unidades da CGU, conforme endereço e telefones disponíveis no site: http://www.cgu.gov.br/sobre/institucional/quem-e-quem/index.